15 de Abril de 2000, APFN - Comunicado de imprensa

Actual taxa de natalidade em Portugal equivalente a 140 acidentes mortais, por dia, nas estradas portuguesas

Um casal português necessita de ter 26 filhos para ter o mesmo subsídio familiar que um casal alemão com quatro filhos

A actual taxa de natalidade de 1.14% existente em Portugal, é reflexo de nascerem menos 50.000 crianças por ano do que seria necessário para a necessária renovação de gerações.

Este número é equivalente a 140 acidentes mortais, por dia, nas estradas portuguesas.

As consequências desta realidade têm vindo a ser alertadas por inúmeras entidades, sem qualquer resposta adequada do poder político: envelhecimento da população, inevitável adiamento da idade da reforma, encerramento de escolas e previsível desemprego entre professores...

Tal é devido à tímida política familiar no país, em profundo contraste com o que se passa nos restantes países europeus, que há muito tempo têm vindo a tomar medidas concretas no sentido de apoiar os casais que se dispõem a ter os tão necessários filhos que Portugal necessita para continuar a existir como tal.

Para citar um exemplo, o subsídio familiar na Alemanha é cerca de 7 vezes superior ao existente em Portugal. O subsídio familiar, a preços correntes, sofreu uma gravíssima redução nos anos de 1974, 75 e 76, e foi responsável pela enorme quebra da taxa de natalidade, conforme se poderá constatar no Caderno APFN "Quem Somos, Quantos Somos", que poderá ser consultado no nosso site em http://www.apfn.loveslife.com.

A APFN, formada há cerca de um ano pela iniciativa de casais com três ou mais filhos, solicita que o Governo tome medidas concretas de apoio às famílias numerosas, com a mesma urgência e vigor que actuaria caso existissem os referidos 140 acidentes mortais diários nas estradas portuguesas.

[anterior]