Português | English
ELFAC - European Large Families Confederation Junte-se a nós no facebook Envie-nos um email
 
A ASSOCIAÇÃO
ASSOCIAR-SE
FAQ'S
CONTACTOS
LINKS
ÁREA DE SÓCIOS
ÁREA DE EMPRESAS
RECOMENDAR A APFN
BOLETIM
Desejo receber a Newsletter da APFN no meu endereço de email:

European

Large Families

Confederation


 

Plano + Família
APFN, Mensagem "Dia do Pai - 19 de Março 2014" publicado a 19/03/2014

logotipo APFN

MENSAGEM

DIA DO PAI

19.MARÇO.2014

 

O Pai no século XXI

Não é preciso viajar muito no tempo para observar como o papel do Pai tem vindo a mudar e a assumir novos contornos, geração após geração. O Pai austero deu lugar ao Pai amigo e brincalhão, o Pai ausente deu lugar ao Pai presente, o Pai provedor deu lugar ao Pai cuidador, que partilha as tarefas e as responsabilidades do lar e da educação dos filhos...

Muito se tem escrito sobre estes novos desafios dos Pais, mas uma série de outros desafios teimam em desassossegar e questionar o papel do Pai, nos dias que correm. E quando o Pai não tem emprego? E quando o Pai, que se deseja presente, é obrigado a partir para garantir o sustento da família? E quando o Pai não tem vontade de brincar porque não sabe como pagar a educação e o bem-estar dos filhos? E o que dizer aos filhos sobre o seu futuro? Como incentivá-los a estudar para um dia ter um bom emprego, se isso não parece já uma certeza? Como indicar-lhes um caminho a seguir, se tantos parecem neste momento vedados?

Sendo a paternidade uma bênção inegável, há pais a viverem na angústia de não conseguirem ser os Pais que gostariam, presentes, fonte de alegria e garante de estabilidade a todos os níveis. Há Pais que perderam a esperança. E esse parece-me ser o grande desafio da paternidade do século XXI: conseguir manter a fé no futuro, por mais que ele seja difícil e traga novos desafios aos nossos filhos.

Hoje, mais do que nunca, é preciso mostrar aos mais novos que as dificuldades sãoaprendizagens e os obstáculos são desafios. Que nunca é uma vergonha perder, desde que se vá à luta. Que errar é só a outra metade de aprender. E que, por maior instabilidade que possa surgir, a família resistirá sempre se se mantiver unida, valorizando aquilo que realmente importa.

Vivemos dias difíceis, é inegável, mas o Pai do século XXI deve ser também aquele que consegue incentivar os filhos a seguirem os seus sonhos, a acreditarem na mudança, a lutarem por novas formas de ser e de estar que evitem os erros do passado e transformem o nosso país em algo melhor.

Porque amanhã, o país será dos nossos filhos. E será o que eles conseguirem fazer dele...

A todos os Pais que o conseguem, o meu bem-haja.
A todos os Pais que o tentam, a minha força.
A todos os Pais que lutam, a minha esperança.
E um feliz dia do Pai para todos!

Por: Sara Rodi

Em família é possível dar a volta

APFN - Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Lisboa, 19 de Março de 2014

Rua José Calheiros,15
1400-229 Lisboa

Tel: 217 552 603 - 919 877 902 - 917 219 197
Fax: 217 552 604