Público - 30 Mai 03

População Infantil Diminui Um Quarto Até 2050

Portugal vai perder um quarto da população infantil nos próximos 50 anos devido à diminuição da fecundidade e ao adiamento do nascimento do primeiro filho, revela um estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE). O estudo parte dos 1,641 milhões de jovens com menos de 15 anos de idade (dos quais cerca de 840 mil são rapazes e cerca de 800 mil raparigas) existentes no país em 2000 e prevê uma descida contínua a partir do próximo ano, apontando para apenas 1,219 milhões de crianças em 2050. O INE adianta como causas para o decréscimo de jovens a ocorrência mais tardia da saída de casa dos pais, do casamento e da constituição de família. Fenómenos ligados ao alargamento da escolaridade obrigatória, dificuldade de acesso ao mercado de trabalho, ingresso em carreiras profissionais mais exigentes e o acesso a habitação própria. De acordo com o INE, "Portugal é um país de baixa fecundidade, registando valores inferiores ao necessário para assegurar a substituição das gerações".

[anterior]