Ecclesia - 15 Mai 03

Preocupações da Igreja no Dia Internacional da Família

Hoje, 15 de Maio, comemora-se o Dia Internacional da Família, numa altura em que há dados preocupantes nos Censos 2001, que apontam para uma subida dos divórcios em mais de 100%. A baixa natalidade e a formação para o matrimónio são outros dados que têm merecido particular atenção por parte da Igreja. "Infelizmente a diminuição da natalidade é a expressão de uma sociedade cada vez mais egoísta, mais consumista, que perdeu valores e está num momento em que há muitas instituições e pessoas anti-família", afirmou o Bispo de Lamego e Presidente da Comissão Episcopal da Família, D. Jacinto Botelho. Em relação à dimensão familiar na vida da Igreja, D. Jacinto sublinha que "há problemas muito sérios que devem ser colocados na preparação ao matrimónio, temos de investir não só na preparação próxima mas numa formação mais remota, que seja a continuação de uma verdadeira catequese. O caminho para a vida familiar deve estar cheio da consciência de que se caminha para uma vocação específica, respondendo a um autêntico ministério que o Senhor lhes confia".
Este responsável mostra preocupação perante estas realidades, salientando que é preciso ir mais longe nas políticas sociais do Governo, nomeadamente valorizar o trabalho da mulher no lar. "É com muito agrado que recebemos tudo quanto as instituições possam levar a efeito para valorizar a instituição família. Saudámos, como exemplo, o aumento do abono das famílias e da distribuição mais equitativa para as famílias necessitadas", disse D. Jacinto.

[anterior]