Público - 11 Mai 05

Perto de 100 mil vão estrear exames nacionais

Prova conta 25 por cento para a nota final do 9º ano

Os números são ainda provisórios, mas perto de cem mil alunos deverão este ano realizar pela primeira vez os novos exames nacionais do 9º ano, a Língua Portuguesa e Matemática. Os dados são avançados pelo Ministério da Educação e indicam ainda que é na região Norte que se concentra o maior número de provas - cerca de 40 mil -, seguida de Lisboa (35 mil).
Mas este é apenas um primeiro levantamento. Logo à partida, porque falta conhecer o número de alunos que não vão ter de fazer os exames nacionais. Por "não terem sido atempadamente preparados para estas provas", a ministra da educação, Maria de Lurdes Rodrigues, decidiu criar algumas excepções.
Assim, os estudantes com necessidades educativas especiais de carácter permanente (cerca de nove mil), que frequentam currículos alternativos (destinados a quem está em risco de abandonar a escola) e que querem continuar nessa formação e ainda os estrangeiros que estejam no sistema há dois anos ou menos não têm de fazer os exames nacionais.
A estes, juntar-se-ão todos aqueles que não conseguirem notas no 3º período que lhes permitam serem admitidos a exame. É o caso dos alunos que tenham simultaneamente 1 a Matemática e a Português ou ainda negativa a outras três disciplinas. Também os alunos dos Açores estão excluídos desta contabilidade, já que realizam provas específicas do 9º ano já na próxima segunda-feira.
Quanto aos restantes, estreiam os exames nacionais a 20 e 22 de Junho. Para além desta 1ª chamada, com carácter obrigatório, há ainda possibilidade de as provas serem realizadas numa 2ª chamada (27 e 30 de Junho). No entanto, esta fase destina-se apenas a "situações excepcionais devidamente comprovadas".
Os exames, que substituem a realização das provas de aferição, contam, este ano, 25 por cento para o cálculo da nota final do 9º ano. Em 2006, o valor sobe para os 30 por cento. I.L.

[anterior]