Publico - 17 Mai 05

 

PP pede medidas urgentes para as famílias

 

O CDS-PP acusa o Governo socialista de "desprezar os assuntos da família". Em conferência de imprensa realizada ontem, em Lisboa, o porta-voz do partido Paulo Núncio exigiu ao Executivo que crie urgentemente um Alto Comissário para os Assuntos da Família, na dependência directa do primeiro-ministro, que aprove uma lei de bases da família e que concretize até 2006 os cem compromissos assumidos pelos anteriores governos nesta matéria. Núncio teceu ainda duras críticas ao facto deste ser "o primeiro Governo, nos últimos 25 anos, a não ter uma estrutura autónoma e específica vocacionada para os assuntos da família".
Um dia depois do Dia Internacional da Família, o PP lembrou os números que dão conta de "uma alteração demográfica gravíssima e sem precedentes" em Portugal. O actual índice de fecundidade é de 1,4 filhos por mulher - insuficiente para a substituição da população. Pelo que "o regresso do crescimento demográfico deve ser uma prioridade", defendeu. Flexibilizar e alargar os apoios para licença de maternidade e estimular o trabalho a tempo parcial são medidas "urgentes".

[anterior]