Partilhe:

A água é um bem essencial à Vida e o acesso a ela, quando não é livre, deve ser enquadrado de forma justa.

E neste contexto que a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) tem vindo a estudar o problema da falta de equidade nos tarifários de abastecimento de água em Portugal que, ainda hoje, obrigam a que a maioria das famílias portuguesas pague mais por cada litro de água à medida que vai tendo filhos.

O objetivo da APFN tem sido, por isso, sensibilizar a população portuguesa e os órgãos governativos – quer locais, quer nacionais – para a penalização a que as famílias, e principalmente as numerosas, têm vindo a ser sujeitas devido a estruturas tarifárias que não têm em conta a dimensão do agregado familiar e o consumo mais elevado de água que uma família maior naturalmente implica.

O estudo agora apresentado vem mostrar que existe uma evolução positiva no sentido de criar mecanismos para resolver este problema, mas ainda não se pode falar em práticas generalizadas de apoio às famílias, nem às numerosas, relativamente ao preço que pagam pela água.