NOTÍCIA

COVID-19: Uma grande prova da superação das famílias

publicado a 12/08/2020

"O que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social?" foi o mote para o desenvolvimento de um estudo pelo Instituto de Apoio à Criança (IAC).

Fernanda Salvaterra, Responsável da Área do Conhecimento e Formação do IAC e coordenadora deste estudo destacou na apresentação do estudo que “a forma como as crianças vivem e sentem esta pandemia está muito relacionado com o modo como os pais a vivem e sentem”. Por isso conclui-se que “a ansiedade de pais/cuidadores e filhos encontra-se associada e, por isso, pais mais ansiosos, stressados e/ou deprimidos têm filhos mais ansiosos”.

A apresentação oficial do estudo contou com a participação de um representante da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, o associado Tiago Mira Delgado.

Pai de seis filhos, para Tiago Mira Delgado o isolamento social “foi uma grande prova da superação das famílias”.

Tiago Mira Delgado começou por expor que a altura do confinamento teve inicialmente um grande impacto, por tudo se passar em casa: “Ter de gerir todos os recursos dentro de casa, equipamentos (computadores, internet), organização da casa, refeições, quando antes se ia dividindo o espaço ao longo do dia e por diferentes pessoas do agregado, passou a ser um espaço para os 8 ao mesmo tempo”.

Pela negativa, Tiago Mira Delgado assinala, ainda, o constrangimento e sobreposição de horários a que toda a família ficou sujeita, bem como a inversão de papéis dos progenitores. “Além do meu trabalho e de pai, passei a ser helpdesk de problemas, passei a ser explicador, professor e isso tudo junto gerou momentos de stress muito grandes”.

Para Tiago Mira Delgado esta pandemia também teve traços positivos, nomeadamente o companheirismo e relacionamento entre irmãos que se intensificou, bem como o tempo em família: “Nunca as crianças tinham estado tanto tempo com os pais, sem ser em férias e o mesmo entre irmãos”.

Outras oportunidades foram ainda descobertas fruto do isolamento: “O confinamento obrigou-nos a querer manter a diferença entre os dias de semana e fim de semana e isso puxava pela nossa criatividade e de facto melhorou muito o convívio entre a família, mesmo sem sair de casa”.

Tiago Mira Delgado considera que ser criativo nas relações uns com os outros é um ponto fundamental, para que se possam “partilhar angústias e alegrias, numaforma de escoar as angústias e dificuldades sentidas nestes tempos”.

Para o pai de seis filhos “as famílias, sobretudo as famílias numerosas, são uma espécie de laboratório de reinvenção, quando alguém tem uma dificuldade, uma angústia, a família reinventa-se para nos sabermos acolher uns aos outros, naquilo que somos, frágeis, com dificuldades, zangas, maus feitios e nas alegrias”.

 

A gravação do webinar está disponível aqui.