Comunicado 

Portugal atinge mínimo absoluto de natalidade

O INE acaba de publicar um artigo a propósito do Dia Internacional da População que se celebra hoje, 9 de Julho, em que revela que o Índice Sintético de Natalidade (ISN) atingiu, em 2006, o valor mais baixo de sempre, 1.36.

Assim, e ao contrário do que foi previsto pelo INE na sua última projecção demográfica em que, no cenário base, previa que o ISN crescesse de 1.40 para 1.70 em 2050, este índice não pára de baixar como resultado óbvio de uma política anti-natalista cada vez mais penalizadora para as famílias com filhos, tanto mais quanto maior o seu número.

A projecção demográfica é uma ferramenta indispensável para qualquer governo prever o futuro da sociedade e, assim, dotar atempadamente o país das infra-estruturas necessárias. Havendo, assim, um erro tão grosseiro nos dados de partida para a projecção demográfica conhecida, a APFN apela ao governo para que exija que o INE faça uma nova projecção realista, a fim de mostrar se, de facto, o país precisa de um novo aeroporto, ou, pelo contrário, se não será preferível investir fortemente nas famílias com filhos, para garantir o futuro do país fortemente ameaçado.

A APFN apela ao PR para explicar melhor ao governo as suas preocupações neste domínio, a fim de que este tome as medidas que se impõem e que têm vindo a ser adoptadas, com sucesso, na esmagadora maioria dos nossos parceiros europeus.

9 de Julho de 2007

 

APFN - Associação Portuguesa de Famílias Numerosas 

Rua 3A à Urbanização da Ameixoeira
Área 3, Lote 1, Loja A
1750-084 Lisboa

Tel: 217 552 603 - 917 219 197
Fax: 217 552 604 

Para saber mais:

 

Se tem 3 ou mais filhos, concorda com os nossos Princípios e Estatutos e deseja ser sócio,  já pode inscrever- se pela internet