Português | English
 Junte-se a nós no facebook Envie-nos um email
 
A ASSOCIAÇÃO
ASSOCIAR-SE
FAQ'S
CONTACTOS
LINKS
ÁREA DE SÓCIOS
ÁREA DE EMPRESAS
RECOMENDAR A APFN
BOLETIM
Desejo receber a Newsletter da APFN no meu endereço de email:
 

 

 


 

Plano + Família
Jornal de Negócios, 'Portugal é dos países com menor margem para combater a crise' publicado a 24/06/2009

Portugal é dos países com menor margem para combater a crise
Rui  Peres Jorge

A Comissão Europeia coloca Portugal no grupo de países da União a 27 com menor margem orçamental para combater a crise, um facto que deverá continuar a forçar Portugal a pagar um dos mais altos preços na Europa pela dívida pública que emite.

Em posição semelhante em termos de margem orçamental estão Itália, Irlanda, Bélgica, Chipre e Grécia. Espanha, apesar da forte degradação das contas públicas, está ligeiramente melhor.

Estas conclusões foram publicadas ontem no "Public Finances in EMU 2009", um documento que anualmente analisa a situação orçamental ao nível dos 27.

Para avaliar a margem orçamental disponível em cada Estado-membro, os serviços da Comissão construíram um indicador que considera o nível de dívida pública, os potenciais impactos com as ajudas ao sistema financeiro, a perda potencial de receita fiscal, o défice externo do país, e outras despesas não discricionárias, como juros da dívida pública e despesas com pensões. O indicador varia em -30 e +30, onde valores negativos indicam menor margem orçamental.

Para 2009, Portugal ultrapassa a barreira dos -10 pontos, o que só acontece com a Irlanda e com a Grécia, que, aliás, é o país em pior situação, registando um valor próximo dos -12 pontos. O país com maior margem orçamental é a Holanda, onde este indicador se fica pelos 5 pontos positivos.



Conheça aqui a nossa Política de Privacidade