Português | English
 Junte-se a nós no facebook Envie-nos um email
 
A ASSOCIAÇÃO
ASSOCIAR-SE
FAQ'S
CONTACTOS
LINKS
ÁREA DE SÓCIOS
ÁREA DE EMPRESAS
RECOMENDAR A APFN
BOLETIM
Desejo receber a Newsletter da APFN no meu endereço de email:
 

 

 


 

Plano + Família
Lançamento da Década Global de Acção para a Segurança no Trânsito publicado a 11/05/2011

COMUNICADO

 

11 de Maio de 2011

 

Lançamento da Década Global de Acção para a Segurança no Trânsito

Escola Nacional de Saúde Pública, Av. Padre Cruz, Lisboa

(a partir das) 11 horas


 

Estrada Viva - Liga contra o Trauma vêm convidar para participar na Cerimónia de lançamento da Década Global de Acção para a Segurança no Trânsito em Portugal, que terá lugar no próximo dia 11 de Maio, 4.ª feira, a partir das 11 horas, nas instalações da Escola Nacional de Saude Pública, à Avenida Padre Cruz.

A Assembleia-Geral das Nações Unidas aprovou a Resolução A/64/L.44/Rev.1 que declara o período 2011-2020 como a Década Global de Acção para a Segurança no Trânsito. Esta iniciativa da ONU resulta da declaração de situação de pandemia mundial da sinistralidade rodoviária por parte da Organização Mundial de Saúde, que passará em breve de 9ª para 5ª principal causa de morte da humanidade. 

As diversas organizações parceiras da Estrada Viva apresentarão ao início da tarde a sua Carta Compromisso para a Década, que é igualmente um repto aos partidos políticos candidatos às próximas eleições legislativas para que assumam integralmente a proclamação das Nações Unidas e ajam em conformidade.

Será também apresentado um vídeo com testemunhos internacionais sobre a Década, apresentada uma nova plataforma de e-learning para ensino livre dos requisitos mínimos para sobrevivência nas estradas portuguesas e lançado o livro Risco e Trauma Rodoviários em Portugal, publicado pela Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados.

Dada a relevância desta iniciativa, que representa um passo importante no reconhecimento do fenómeno da sinistralidade rodoviária como um gravíssimo problema de saúde pública, que requer uma abordagem abrangente e soluções multidisciplinares, solicitamos que o incluam em agenda.

Perspectiva sobre a situação portuguesa:

Numa época de crise económica que se agrava diariamente, as falhas de construção das infra-estruturas, os problemas de organização das forças policiais, a legislação deficitária e não aplicada, as lacunas na educação para a cidadania rodoviária, os atrasos e deficiências dos tribunais, irão somar-se ao envelhecimento do parque automóvel, ao aumento do número dos condutores sem licença e das viaturas sem seguro, ao adiamento de obras de repavimentação e beneficiação de ruas e estradas, ao agravamento dos encargos com a saúde hospitalar, ao subfinanciamento da resposta de emergência e de reabilitação das vítimas. 

A situação da sinistralidade rodoviária em Portugal é, e vai ser, por isso preocupante. Este é o segundo ano consecutivo de aumento efectivo da mortalidade nas estradas, e as estatísticas da sinistralidade continuam a merecer grandes suspeitas: em 2010, os dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária indicam que 10% das vítimas mortais (a 30 dias) foram inicialmente contabilizados como feridos ligeiros! É de nos perguntarmos como é que uma pessoa sofrendo leves escoriações pode morrer na sequência de uma alta hospitalar, ou então qual é a fiabilidade do processo de recolha de dados por parte da ANSR. 

A única possibilidade de inverter esta tendência é através do reconhecimento lúcido do problema, e da assunção de um compromisso claro e alargado para que as medidas que se impõem urgentemente possam ser tomadas para salvar vidas e para reduzir a delapidação dos nossos magros recursos financeiros. Devemos estar cientes que a promoção da segurança rodoviária tem de ir a par, por um lado, com os impactos humanitários dos desastres na estrada e dar o devido valor e apoio às vítimas e seus familiares e, por outro, assentar em modelos de mobilidade mais sustentáveis que aqueles que temos hoje disponíveis. 

 

LIGAÇÕES

OMS  

ACA-M

Plano da Década

Carta compromisso da Estrada Viva

DGS

CONTACTOS:

Manuel João Ramos (ACA-M / Estrada Viva) - 919258585

ACA-M  - 931406941

Luisa Jacobetty - 917571623

 

 

 

_____________

 

Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados

Av. 5 Outubro, 142, 1º Dtº

1050-062 Lisboa

PORTUGAL

 

Tel: +351217801997

Tel: +351931406941

 

<aca-m@aca-m.org>

<http://www.aca-m.org/>

<http://www.estradaviva@org/>

<http://www.mobilidades.org/>

 

Member of FEVR - European Federation of Road Victims <http://www.fevr.org/>

Member of ICART - International Coalition Against Road Trauma
wdor.org/global-initiatives/international-coalition-against-road-trauma-icart/

Member of IFP - International Federation of Pedestrians
http://www.pedestrians-int.org/

 

Member of FEPA - European Federation of Pedestrians

http://www.pedestrians-europe.org/

 

Member of the Global Alliance for Road Safety and Road Victims

http://www.who.int/roadsafety/nongovernmental_network/en/

 



Conheça aqui a nossa Política de Privacidade